domingo, 30 de setembro de 2012

Contra Lourdes: literatos e filósofos céticos nada puderam

Ex-eclesiástico e panfletista ateu Ernest Renan
atacou Lourdes e ficou sem cara
A investida laicista contra Lourdes procurarou assumir aparências científicas. E nada conseguiu.

Então, o espírito de orgulho apelou para a literatura anti-clerical.

Num escrito profundamente marcado pela impiedade e pela blasfêmia, intitulado Vida de Jesus, Ernest Renan (foto ao lado), que abandonara a carreira eclesiástica, lançou exaltado desafio a quem ousasse apresentar um milagre qualquer.

Logo — dizia — será convocada uma comissão de cientistas que analisará a ocorrência, repeti-la-á quantas vezes forem necessárias, e por fim demonstrará, com certeza, ser fato inteiramente explicável pela ciência, ficando esmagada para sempre a crença em intervenções sobrenaturais.






Renan escreveu isto cinco anos após as aparições de Lourdes. Entretanto, as numerosas curas dariam cabal e insofismável desmentido ao exacerbado autor revolucionário.

Anatole France, Prêmio Nobel de Literatura,
riu de Lourdes e não conseguiu nada
Anatole France, Prêmio Nobel de Literatura, cobria de ironias toda espécie de religiosidade.

Durante sua visita a Lourdes, mostraram-lhe a enorme quantidade de muletas penduradas na parede da Gruta.

Torcendo o nariz, só soube dizer: “Mas não tem sequer uma perna de pau!”.

Na realidade, o racionalismo igualitário e libertino, inspirador da Revolução Francesa, estava sofrendo duríssimos golpes em conseqüência dos prodígios ocorridos em Lourdes.







Acompanhe online o que está acontecendo agora na própria gruta de Lourdes pela Webcam do santuário. 




Um comentário:

  1. Que gente ridícula eram esses materialistas do século XIX e hoje o mundo está essa perversidade toda por culpa deles.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.