domingo, 26 de janeiro de 2014

A festa de Lourdes se aproxima.
Chegando a Lourdes como à casa materna

Basílica da Imaculada Conceição. A Gruta está embaixo, onde estão os fiéis.
Basílica da Imaculada Conceição. A Gruta está embaixo, onde estão os fiéis.
Chegando a Lourdes, um instinto misterioso conduz o neófito rumo à Gruta.

Os cartazes são inexistentes e desnecessários.

Os guardas são escassos e sem trabalho.

 A multidão é ordenada, composta e fervorosa. Tudo é pulcro e bem conservado.

Magotes de peregrinos convergem para o local das aparições. Uns rezam em grupo ou isoladamente, em voz alta ou baixa; outros cantam.

Ainda outros caminham em atitude recolhida, ou com ávida curiosidade, até o fulcro dessa unção que a tudo envolve maternalmente.

Não há algazarra nem pesado silêncio.Há uma plenitude de vida harmoniosa, impregnada de sobrenatural, que empolga.



Alguns chegam acompanhados de um sacerdote.A imensa maioria vem por iniciativa própria.

O que os levou lá?O que a graça disse na alma daquele romeno, australiano, japonês, brasileiro ou sul-africano, para virem de todos os recantos da Terra a Lourdes, com tanta consonância de espírito?

Doentes chegam de todos os países.
À direita de quem chega, o caudaloso rio Gave corre impetuosamente, emitindo leve murmúrio, imagem material dessa torrente de graças que ali age tão poderosa e discretamente nas almas.

À esquerda estão as numerosas torneiras onde os romeiros colhem e bebem a água da fonte aberta por Santa Bernadete por ordem de Nossa Senhora.

Logo a seguir, a Gruta das aparições. Como descrevê-la? É difícil.

Nada há nela que não se pareça com mais uma concavidade lavrada na rocha pelo vento e pelas águas.

No fim da procissão das velas
Imagem no fim da procissão
Porém, olhando-a, tem-se a impressão de contemplar uma janela que abre direto para o Céu.

No alto, à direita, numa espécie de túnel aberto na rocha, a famosa imagem de Nossa Senhora de Lourdes, tão simples, sem mérito artístico especial, irradiando um oceano de graças.

No canto inferior à esquerda, no fundo, a fonte que Santa Bernadete cavou com suas próprias mãos, a mando de Nossa Senhora.

A água jorra límpida, incessante, com a musicalidade aconchegante de um despretensioso manancial de montanha.

Eis a água de Lourdes, eis o simples instrumento de que Nossa Senhora se serve para vencer a doença e o pecado, a lubricidade igualitária da humanidade que recusou a Civilização Cristã.

Que contraste! Que glória, que poder da Santíssima Virgem!

Toda a obra de impiedade erigida em séculos de Revolução, vencida pela Rainha dos Céus e da Terra com um simples fio de água!


Acompanhe online o que está acontecendo agora na própria gruta de Lourdes pela Webcam do santuário. 

6 comentários:

  1. Que benção,poder ir até a gruta de Lourdes pela internet ,em minha casa e orar com fieis de todo mundo.Em espírito aí estou.Amém.

    ResponderExcluir
  2. Eu tive a felicidade de ter passado meu aniversário diante de Nossa Senhora de Lurdes, na gruta ano passado. Para min foi o maior presente. Obrigado Mãe Querida por existir na minha vida e da minha familia.

    ResponderExcluir
  3. Permita a liberdade de louvar o enfoque e a fluidez "pulcra" do texto anexo. Agradeço a fartura e a propriedade de todas as matérias sobre Lourdes, mostrando a inesgotável misericórdia do Pai e a ternura infindável de Maria. Grato.

    ResponderExcluir
  4. Maria das Graças Dourado Pimenta27 de janeiro de 2014 15:31

    Linda descrição do ambiente carregado de sobrenatural onde Nossa Senhora apareceu a Santa Bernadete. Muitas pessoas reproduzem grutas de Lourdes, uma prima minha, recentemente mandou fazer uma gruta na frente da casa dela, dedicada a Nossa Senhora de Lourdes. As pessoas tem gostado de ver, embora as imagens não tenham muita perfeição, o local transmite paz e espírito de oração.

    ResponderExcluir
  5. Regina Coeli Coutinho28 de janeiro de 2014 19:56

    Virgem de Lourdes,obrigada por tê-la sempre conosco.Amém!

    ResponderExcluir
  6. Tive a felicidade de visitar este maravilhoso local onde Nossa Senhora apareceu a Santa Bernardete e de conhecer a vida dura que teve...


    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.