quarta-feira, 19 de março de 2014

Lendo as cartas de Santa Bernadette Soubirous – 1

Manuscrito de Santa Bernadette com um exercício gramatical
Manuscrito de Santa Bernadette com um exercício gramatical

Maria Bernarda, ou Bernadette nasceu em Lourdes, nos contrafortes dos Pirineus franceses, no dia 7 de janeiro de 1844.

Seus pais eram patrões de moinho e tinham tido certa abastança, mas que, por sua facilidade em perdoar as dívidas, acabaram caindo na miséria.

A vida de Bernadette resume-se em praticar o que lhe recomendou a Santíssima Virgem: rezar, especialmente o Rosário, e fazer penitência pelos pecadores.

Por isso, tendo entrado posteriormente no convento das Irmãs da Caridade de Nevers, sua oração frequente era:
“Ó Jesus! Ó Maria! Fazei que todo meu consolo neste mundo consista em amar-vos e sofrer pelos pecadores.

“Que eu mesma seja um crucifixo vivente, transformada em Jesus. [...] Tenho que ser vítima [...] Levarei com valentia e generosidade a cruz oculta em meu coração. Minha ocupação é sofrer”.(1)
Analfabeta até os 14 anos, em sua humildade ela se considerava pouco inteligente e capaz. Por isso dizia:

“Posto que não sei nada, posso pelo menos rezar o Rosário e amar a Deus com todo o coração. E, ademais, a Santíssima Virgem recomendou tanto que rogasse pelos pecadores!”.



“Tenho necessidade do socorro das almas boas”

Nada melhor para se conhecer a vida de um santo do que através de suas próprias palavras.

Possuímos mais de 100 cartas da santa de Lourdes que dão testemunho de uma inteligência viva, alegre e perspicaz.

Assim, na primeira delas, dirigida a um fervoroso devoto de Lourdes, a santa lhe pede que reze por ela a Nossa Senhora, para alcançar-lhe
“a graça de corresponder fielmente a todos os desígnios de Deus sobre mim. Eu sou, senhor, muito fraca.

“Tenho grande necessidade do socorro das preces das almas boas, para não abusar do favor que recebi do Céu, apesar de indigna” (Carta de 3 de dezembro de 1862 a Don Antonio Morales, p. 23).(2)

Alta compreensão da vocação religiosa

Santa Bernadette compreendia bem a vida religiosa. Pelo que escreve a seu irmão João Maria, que queria tornar-se religioso, pode-se compreender como ela vivia sua consagração a Deus:

“Lembremo-nos frequentemente desta palavra do divino Mestre que nos diz: ‘Eu não vim para ser servido, mas para servir’. Isso parece duro e difícil à natureza, mas quando se ama bem a Nosso Senhor, tudo se torna fácil.

“Quando alguma coisa nos custa, digamos em seguida: ‘tudo para vos agradar, ó meu Deus, e nada para me satisfazer’.

“Este outro pensamento me fez também muito bem: ‘fazer sempre o que mais nos custa’; isso me ajudou a me sobrepor a muitas pequenas repugnâncias” (Carta a João Maria, de 21 de abril de 1870, p. 63).
Santa Bernadette religiosa em Nevers
Santa Bernadette religiosa em Nevers

Grande devoção à Sagrada Eucaristia

Sobre sua devoção à Sagrada Eucaristia, encontramos um exemplo na carta que escreve às suas primas, que se preparavam para fazer a Primeira Comunhão:

“Ó minhas queridas crianças! É necessário se ter um coração de anjo para receber Nosso Senhor como Ele merece! Fazei-o pelo menos com a maior fé, humildade e amor que vos seja possível.

“E, assim que Nosso Senhor estiver em vosso coração, abandonai-vos a Ele, e gozai em paz as delícias de sua presença. Amai-O, adorai-O, ouvi-O, louvai-O, eu diria mesmo, desfrutai-O.

“Ó feliz momento! Só a eternidade nos reserva alegrias maiores” (Carta às suas primas, por volta de 1875, p.102).

A seu irmão mais novo, Pedro, que também iria fazer a Primeira Comunhão, ela escreve:
“Não é preciso dizer, meu querido irmãozinho que, daqui para frente, teu coração, teu espírito, tua alma, não devem ocupar-se senão de um pensamento: o de fazer de teu coração a morada de um Deus.

“Oh! Sim, é necessário que esse bom Salvador esteja continuamente presente em teu pensamento, e pedir-Lhe que Ele mesmo prepare sua morada, a fim de que não falte nada à sua chegada” (Carta a seu irmão Pedro Bernardo, de 23 de maio de 1872, p. 80).

Sobre a alegria de poder comungar, ela confidencia também à sua irmã Maria:

“Nosso Senhor é tão bom! Eu tive a felicidade de O receber durante toda minha doença três vezes por semana em meu pobre e indigno coração.

“A cruz se tornava mais leve e os sofrimentos doces, quando eu pensava que teria a visita de Jesus, e o insigne favor de O possuir em meu coração” (Carta de 28 de abril de 1873, pp. 85-86).

Continua no próximo post

Acompanhe online o que está acontecendo agora na própria gruta de Lourdes pela Webcam do santuário. 

3 comentários:

  1. Caríssimos
    Gratos pelo envio com noticias de Lourdes,todos os dias 11 rezamos o Terço na Gruta de Nossa Senhora de Lourdes,
    ao lado da nossa capela de Sao Domingos Savio,as noticias que recebo as coloco durante o Terço.
    Que Deus Pai os Abençoem,,,,,,

    ResponderExcluir
  2. Adorei saber estes detalhes da vida de Sta Bernadete

    ResponderExcluir
  3. DEUS ABENÇOE A TODOS . SOU DEVOTA A EUCARISTIA, SE FOR A VONTADE DE DEUS QUERO SER ADORADORA DA EUCARISTIA. AMO DE TODO O MEU CORAÇÃO A EUCARISTIA . SENHOR , NUNCA DEIXA FALTA O PÃO DO CÉU . AMÉM

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.