quarta-feira, 26 de outubro de 2016

O bispo de Lourdes reconheceu logo
e oficialmente as aparições a Santa Bernadette

Mons Thibauld, bispo de Montpellier, foi dos primeiros a ficar convencido
D. Laurence, bispo de Lourdes no tempo das aparições
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




Participando na onda das primeiras romarias a Lourdes se destacaram dois bispos em Lourdes.

Tratou-se de Mons. Cardon de Garsignies, bispo de Soissons e de Mons. Thibaud, bispo de Montpellier.

Os dois prelados ficaram convencidos pelo relato de Bernadette e comunicaram suas impressões ao diocesano Mons. Laurence, bispo de Tarbes, dentro de cuja diocese ficava Lourdes.

Hoje, posta a importância que ganhou o santuário a diocese foi renomeada para Tarbes-Lourdes e de fato o bispo tem sua residência na própria Lourdes.

Ouvindo os impressionantes e autorizados relatos, Mons. Laurence instituiu uma Comissão de Inquérito em 28 de julho do mesmo ano das aparições (1858).

Bernadette foi convocada a declarar diante dela a partir do mês de novembro desse ano.



Em dezembro de 1860, Bernadette foi chamada para um interrogatório solene. Dependendo dele, o bispo - que em matérias de visões e revelações tem a última palavra - iria emitir seu julgamento.

O bispo e doze eclesiásticos que compunham a Comissão de Inquérito ficaram sentados sobre um estrado. Bernadette foi chamada e o tribunal lhe apresentou as perguntas decisivas.

Santa Bernadette interrogada pela Comissão de Inquérito eclesiastica
A santa conta à Comissão de Inquérito como fez Nossa Senhora.
Vitral da basílica da Imaculada Conceição em Lourdes.
No fim, pediram-lhe que mostrasse bem precisamente como a Santíssima Virgem tinha pronunciado as palavras “Eu sou a Imaculada Conceição”.

A vidente se pôs em pé, estendeu os braços e juntou as mãos da mesma maneira que tinha feito Nossa Senhora.

Os presentes notaram no gesto qualquer coisa de inspirado.

Dos olhos de Mons. Laurence escorreram duas lágrimas ao longo do rosto.

Após o inquérito, ainda emocionado, o prelado perguntava aos outros eclesiásticos:

― “Viram essa criança?”

O dia 18 de janeiro de 1862, o bispo promulgou o Mandamento, documento formal, em que reconhecia oficialmente as aparições:  

“Nós julgamos que a Imaculada Mãe de Deus verdadeiramente apareceu a Bernadette”.

O caso estava julgado pela Igreja e desde aquele momento não houve mais dúvida. E, aliás, não pode haver sem revolta contra a Igreja.



Acompanhe online o que está acontecendo agora na própria gruta de Lourdes pela Webcam do santuário.

Um comentário:

  1. Um fato que sempre me chamou a atenção, foi o Papa João Paulo II, sempre que chegava em um País, Ele beijava a terra, tal como fizera Santa Bernadete por recomendação de Nossa Senhora de Lourdes.
    Santa Bernadete com a voz marcada pelos soluços, referiu à multidão o pedido de Nossa Senhora:

    “Penitência, penitência, penitência!”; e “rezai a Deus pela conversão dos pecadores”; além da recomendação de “beijar a terra em penitência pelos pecadores”
    Desde a primeira vez que eu vi o Santo Papa, praticando esse ato, em 1980, achei que já tinha visto alguém fazer o mesmo ato.
    Que havia em comum, entre os dois, para procederem da mesma maneira.
    Por via, das dúvidas, peçamos a Deus, todos nós, pela conversão dos pecadores.
    Santa BERNADETE E SANTO PAPA JOÃO PAULO II, tende piedade de nós.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.