quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Oração de Santa Bernadete pedindo a resignação na hora do abandono – 1

Santa Bernadette Soubirous, Moret-sur-Loing.
Santa Bernadette Soubirous, Moret-sur-Loing.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




Santa Bernadette Soubirous sofreu a pior sensação de abandono: quando parece que a graça de Deus nos abandonou.

E ela deixou uma oração que nos ensina a receber bem essa provação por amor a Jesus na Sua Paixão:

A oração diz:

Ó Jesus desolado e ao mesmo tempo refúgio das almas desoladas, Vosso amor ensina-me que é de Vossos abandonos que devo haurir toda a força de que necessito para suportar os meus.
Aqui está a primeira ideia. Eu devo sofrer porque Jesus na Sua Paixão sofreu desolações, Ele se sentiu abandonado, Ele se sentiu incompreendido.

No momento, por exemplo, em que Ele disse: “Esse pão é verdadeiramente minha carne...”. Ele disse alguma coisa que fazia alusão à divindade dEle e à presença real dEle no Santíssimo Sacramento.

Naquela ocasião alguns O abandonaram. Ele então se voltou para os que ficavam e fez uma pergunta, onde aparece toda a dor da desolação por causa daqueles que O tinham abandonado: “E vós também me abandonais?”

São Pedro então teve essa resposta magnífica: “Para onde iremos, Senhor, se só Vós tendes palavras de vida eterna?”





Santa Bernadette está sofrendo a desolação, mas lembra que Nosso Senhor sofreu a desolação. E, entre outras muitas intenções, sofreu pelas almas desoladas.

Então ela, por assim dizer, se refugia junto a Nosso Senhor e na desolação dela, ela vai fazer companhia ao grande Desolado, com “D” maiúsculo: é Ele. Estar junto de Jesus alguma coisa se alivia na desolação.
Ó Jesus desolado e ao mesmo tempo refúgio das almas desoladas, Vosso amor ensina-me que é de Vossos abandonos que devo haurir toda a força de que necessito para suportar os meus.
É duro suportar o abandono, mas quando eu penso, Senhor, no Vosso abandono, então me vem uma força para suportar esse abandono.

O que equivale a dizer que sempre que nós queremos ser excelentes numa determinada virtude nós devemos nos dirigir a Jesus, pensando no que Ele sofreu a propósito daquela virtude.

Nós devemos considerar como foi duro para Ele aquele passo da vida em que Ele mostrou a virtude que nós queremos adquirir.

E então, nós devemos então pedir a Ele que, em nome do abandono dEle, Ele nos dê forças para suportar o nosso abandono.

Oração no Horto. Igreja de Saint James, Londres
Oração no Horto. Igreja de Saint James, Londres
É um alto pensamento.

Estou persuadida de que o abandono mais temível em que eu possa cair seria não participar do Vosso.
A coisa mais terrível é que a abandonada deixasse de confiar no divino abandonado, deixasse de estar próxima e de unir o abandono dela ao sacratíssimo e insondável abandono dEle.

Neste momento, sim, ela estaria abandonada, porque ela estaria separada dAquele que é o caminho, a verdade e a vida.

União com Nosso Senhor na desolação

Mas como Vós me destes a vida com a Vossa morte, e me livrastes, por Vossos sofrimentos, daqueles que me eram devidos, também merecestes, pelo Vosso desamparo, que o Pai celeste não me desamparasse, e que nunca estivesse mais próximo de mim, por sua misericórdia, do que quando estou mais unida a Vós na desolação.
Então, nesses grandes abandonos, Santa Bernadette se une a Nosso Senhor desolado e abandonado.

Nosso Senhor, por exemplo, que durante Sua agonia pergunta ansioso aos Apóstolos que Ele encontra dormindo: “Una hora non potuisti vigilare mecum? – Nem sequer uma hora vós podias vigiar comigo?”

E pronuncia aquela frase: “Vós que vos animáveis uns aos outros para morrerem por mim, não vedes Judas que está percorrendo por aí a cidade à procura de dinheiro, à procura de quem lhe pague o preço infame da traição? E vós a Mim me abandonais?”

Ó Jesus, luz da minha alma, iluminai os meus olhos interiores no tempo da tribulação, e já que me é útil sofrer, não leveis em conta meus temores nem minha fraqueza.
Diante desse abandono a alma tem temores: “Abandonada assim, o que farei? Se vier uma tentação avassaladora eu tenho meios de resistir?” São fraquezas, são temores.

Então ela pede: “Senhor, não leveis em conta isso em mim, tende pena de mim. Tudo isso eu Vos peço pelo mérito dos Vossos abandonos. Os Vossos abandonos que têm mérito infinito me dão a força para aguentar os meus”.

Continua no próximo post: Oração de Santa Bernadete pedindo a resignação na hora do abandono – 2



Acompanhe online o que está acontecendo agora na própria gruta de Lourdes pela Webcam do santuário. 

6 comentários:

  1. QUE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO NUNCA NOS ABANDONE, SEM ELE SOMOS NADA.
    QUE NOSSA SENHORA DE LOURDES E SANTA BERNARDETE ROGUE POR NOS, HOJE E SEMPE AMEM.

    ResponderExcluir
  2. Que SANTA BERNADETE cuide de mim e dos meus atos, não me deixe ser injusto e me proteja quando eu merecer, em nome de JESUS eu te peço. Brunno Tolêdo

    ResponderExcluir
  3. Obrigado SANTA BERNADETE por em tão pouco tempo ter amenizado meu sofrimento e minhas tribulações, continue me protegendo e me livrando das injustiças, em nome de JESUS eu te peço. Brunno Tolêdo

    ResponderExcluir
  4. Minha preferida minha amada irmã cuida para que aceite o sofrimento que o Senhor me envia para a conversão dos pecadores

    ResponderExcluir
  5. SANTA BERNARDETE AJUDA-NOS A ULTRAPASSAR TODAS AS DIFICULDADES QUE TEMOS.TAMBEM QUERIA PEDIR-TE PARA INTERCEDERES POR NÓS,PERANTE JESUS PEDINDO A CURA PARA O MEU MARIDO,E FILHOS.LOUVADA SEJAS.

    ResponderExcluir
  6. Santa Bernadeth
    Te peço que suplique a Maria e a Nosso Senhor Jesus Cristo a cura dos males psíquicos que afligem a vida do meu filho e que o consomem se transformando em males físicos e fazendo da sua existência terrena difícil e triste...

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.